Monthly Archives: junho 2021

Diálogos Atlânticos: a vez de Valter Hugo Mãe no GPL

By | qq coisa | No Comments

As descobertas de um viúvo em um lar de idosos, narradas por meio de um “exercício exuberante da escrita”, como pontuou Caetano Veloso, fazem de A máquina de fazer espanhóis, de Valter Hugo Mãe, a obra escolhida para a segunda edição do projeto Diálogos Atlânticos, uma parceria do Gabinete Português de Leitura com o jornal português Sinal Aberto (www.sinalaberto.pt).

O bate papo sobre o autor e o livro será na próxima quarta-feira (30), às 18 horas (BR) – 22 horas (PT), com transmissão ao vivo pelo canal do YouTube do Gabinete Português de Leitura. Clique aqui para assistir ao programa.

Sandro Ornellas, professor do Instituto de Letras da UFBA, é o provocador do debate, que será moderado pelo professor Osvaldo Silvestre, professor da Universidade de Coimbra. Os convidados são a professora Sofia Escourido, também da Universidade de Coimbra, e o escritor Saulo Dourado.

O projeto Diálogos Atlânticos prevê seis edições de rodas de conversa virtuais, com especialistas brasileiros e portugueses. A primeira edição, em maio, analisou Catatau, de Paulo Leminski. Você pode ver como foi aqui.

Os próximos encontros serão os seguintes:

julho: Nós matámos o cão tinhoso, de Luis Bernardo Honwana

Setembro: Niketche: uma história de poligamia, de Paulina Chiziane

Outubro: Pornopopeia, de Reinaldo Moraes

Novembro: Viagem à Índia, Gonçalo M. Tavares.

Prêmio – Um dos mais destacados autores portugueses da atualidade, Valter Hugo Mãe acaba de vencer o Grande Prémio de Romance e Novela da Associação Portuguesa de Escritores (APE) com a obra “Contra mim”. Com 39 edições, a associação já premiou nomes como Agustina Bessa Luís, José Saramago e Gonçalo M. Tavares.

Agostinho da Silva, o Sebastianismo e Joaquim de Fiori no 10 de Junho

By | Eventos, qq coisa | No Comments

O Gabinete Português de Leitura da Bahia, em parceria com o Consulado Geral de Portugal em Salvador e a Cátedra Agostinho da Silva de Estudos Humanísticos da Universidade Federal de Uberlândia, promove no próximo 10 de junho, dia dedicado à comunidade portuguesa e ao poeta Luís de Camões, às 18 horas, uma roda de conversa sobre Agostinho da Silva e o Sebastianismo na obra de Caetano Veloso, e as influências do pensador italiano Joaquim de Fiori na literatura da língua portuguesa. Participam do encontro o jornalista Cláudio Leal e o professor Amon Pinho. A transmissão será realizada pelo Canal do YouTube do Gabinete Português de Leitura da Bahia.

O filósofo, ensaísta e professor português Agostinho da Silva (1906-1994) defendeu que a liberdade era a mais importante qualidade do ser humano. No período em que esteve radicado na Bahia, nos anos 1960, criou o Centro de Estudos Afro-Orientais e ensinou Filosofia do Teatro na Universidade Federal da Bahia.

O italiano Joaquim de Fiori (1135-1202) teve grande influência em diversos movimentos filosóficos e em manifestações religiosas como no culto ao Divino Espírito Santo nos Açores e a Festa do Divino Espírito Santo no Brasil.

Portugal celebra no 10 de Junho o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas. A data é feriado nacional e presta homenagem ao poeta Luís Vaz de Camões, que faleceu no dia 10 de junho de 1580.

A ação é mais uma etapa do projeto Gabinete Português de Leitura – A Cultura Portuguesa Viva na Bahia, financiado pelo Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.