All posts by admin

Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa

By | Parcerias | No Comments

As novas regras do Acordo Ortográfico passam a ser obrigatórias a partir de 13 de maio de 2015, dia em que terminou o período de transição.

O Vocabulário Ortográfico Comum da Língua Portuguesa (VOC) é a plataforma que alberga os instrumentos que determinam legalmente a ortografia da língua portuguesa. Foi oficialmente reconhecido pelos Estados-Membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) na X Conferência de Chefes de Estado e de Governo da CPLP, que teve lugar em julho de 2014 em Díli.

ACORDO-LINGUAPORTUGUESA-500x331

Vocabulário Ortográfico Comum da Língua Portuguesa
Brasil

VOLP: Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa, 6.ª edição

A Academia Brasileira de Letras tem com a Academia das Ciências de Lisboa uma longa tradição lexicográfica que começa em 1933 com o Vocabulário Ortográfico e Ortoépico da Língua Portuguesa e se prolonga nas sucessivas edições do Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (VOLP), desde sua primeira edição em 1943.
Um Vocabulário Ortográfico – ao arrolar, com base em acervos de língua escrita, as palavras correntes na sua forma ortográfica oficial – é um instrumento fundamental para a gestão da ortografia da língua. Mas é importante não só por ser a referência da ortografia vigente, como também por poder servir de base para a elaboração dos dicionários gerais da língua.

Com o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa de 1990 fez-se necessário atualizar o VOLP – o que foi feito pela ABL na sua 5.ª edição (2009) – e também elaborar o Vocabulário Ortográfico Comum da Língua Portuguesa (VOC) com dois objetivos fundamentais: listar as formas ortográficas autorizadas pelo Acordo Ortográfico (que admitiu, para alguns casos, formas ortográficas facultativas), e congregar o acervo de palavras correntes nos diversos países de língua oficial portuguesa (considerando que o Acordo Ortográfico unificou as normas ortográficas da língua, superando a pluralidade até então existente). Para a elaboração do VOC, a ABL cedeu, oficialmente, sua base lexicográfica que, depois de tornada compatível com o sistema usado no VOC, passou por um amplo processo de validação por meio do cruzamento de seus dados com várias outras fontes lexicográficas, entre as quais o Vocabulário Ortográfico Português (VOP), o corpus lexicográfico do Núcleo Interinstitucional de Linguística Computacional da USP/ São Carlos – NILC (que serve de base ao corretor ortográfico do Microsoft Office do Brasil) e o Corpus Brasileiro (Berber Sardinha da PUCSP).

O resultado foi uma nova edição do Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa que passou, então, a integrar o VOC. Nesta feição apresenta outras vantagens, porque todas as palavras arroladas foram devidamente validadas, além de agregar novas informações, tais como a divisão em sílabas, a marcação da sílaba tônica, o paradigma flexional, relações funcionais com outras entradas (especificamente com palavras morfologicamente relacionadas), bem como índices de frequência.

Deste modo, esta edição do VOLP representa um significativo avanço no registro lexicográfico brasileiro e, por isso, se reveste de grande importância como fonte segura de consulta para os especialistas e para o público em geral.

Ao mesmo tempo, estando integrado ao VOC, o VOLP contribui para este valioso instrumento que, agregando os Vocabulários Nacionais de todos os países de língua oficial portuguesa, serve não só de referência lexicográfica para toda a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, como também permite uma gestão efetivamente conjunta da ortografia da língua.

Carlos Alberto Faraco e Evanildo Bechara

Membros representantes do Brasil no Corpo Internacional de Consultores do VOC
Como citar esta obra:
Bechara, Evanildo (coord.) (2017). Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa. 6.ª edição. Rio de Janeiro: Academia Brasileira de Letras.

Fonte: Camões, I.P.

Regulamento para a apresentação de propostas de projetos

By | Documentação | No Comments

Regulamentos

Regulamento para a apresentação de propostas de projetos, cursos, oficinas e outro tipo de eventos, de âmbito exclusivamente cultural, com a finalidade de promover ações culturais de abrangência local, regional, nacional ou internacional.

Porque cada projeto é único no conteúdo e no tempo, este pretende regular a apresentação de propostas de âmbito cultural que possam ser apresentadas ao Gabinete Português de leitura.

DO OBJETIVO

Resolve a entidade Gabinete Português de Leitura, receber propostas de pessoas ou de outras entidades, promover e ou ajudar a promover, realizar ou ajudar a realizar, eventos de âmbito exclusivamente cultural, seja através de cursos, oficinas, palestras, debates, exposições amostras, leituras (etc.), em sua sede, ou fora dela, com a finalidade de promover ações culturais, destinados aos seus associados e ao público em geral, contribuindo dessa forma para o fomento do desenvolvimento cultural de Salvador.

DA PROPOSTA

Deverá ser mostrado um resumo geral do projeto, buscando mostrar as ações a serem desenvolvidas, de que forma (método) e em que contexto. A apresentação deve ser clara, concisa, e precisa dar a noção da relevância do projeto e os impactos de sua realização, o porquê das ações previstas e os motivos dos métodos propostos, pelo que sugerimos, por exemplo:

  1. Apresentar um resumo, onde conste a estrutura e contextualização da ideia básica desse projeto;
  2. Demonstrar a vantagem da sua concepção;
  3. Desenvolver a proposta conceitual e artística;
  4. Objetivar o público alvo que se pretende atingir positivamente nessas ações;
  5. Apresentar uma programação do período ou do número de sessões que pretende realizar para alcançar o seu objetivo;
  6. Identificar os recursos humanos envolvidos;
  7. Elaborar um plano de divulgação;
  8. Elaborar um eventual orçamento.

O que se evidencia neste, é o de chamar à atenção para que, na apresentação de cada projeto, estejam mencionados todos os itens que compõem o seu conjunto, bem como, o de fornecer a esta entidade, todos os elementos que entenda por necessários para a sua análise de oportunidade.

DOS SEUS PROPONENTES

Podem ser proponentes, quaisquer pessoas que tenham propostas consideradas de interesse relevante, e objetivamente, enquadradas nas seguintes linhas mestras:

  • Audiovisual;
  • Artes cênicas, visuais e do corpo;
  • Formação, patrimônio e memória.
  • Leituras públicas de livros;
  • Música;
  • Reflexões Filosóficas;
  • E outros, que a Direção deste Gabinete, possa entender como de relevante efeito cultural.

DO MOMENTO PARA O EVENTO

Após a proposta ser entregue para análise, por quem a Direção assim o determinar, e no caso dessa proposta ser deferida – no todo ou em parte – fica determinado que o evento poderá ser realizado, seja na sua forma pontual ou regular, durante o período de funcionamento do G.P.L., desde que essa atividade não possa entrar em conflito com quaisquer outras, ou que, na decorrência do seu agendamento, por determinação da própria Direção do GPL, possa ter que ocorrer algum outro evento que pontualmente, se releve mais pertinente para aquela Direção.

DA AVALIAÇÃO

Para se inferir do impacto do projeto, é necessário realizar uma avaliação consistente. Avaliar o projeto por meio de monitoramento constante e análises, é fundamental para:

  • Validação das metas/resultados alcançadas;
  • Aferição dos objetivos propostos;
  • Continuidade do projeto;

Por mais simples que seja o projeto, é possível realizar o seu monitoramento e a sua avaliação, porque o seu acompanhamento e o monitoramento:

  • Permite verificar se estamos no caminho dos objetivos propostos.
  • Serve para indicar mudanças de percurso, o que pode significar melhor aproveitamento dos recursos (humanos, físicos, etc.), economia e necessidade de readequações.
  • Baliza avaliações finais, ao contribuir para a aquisição de dados quantitativos e qualitativos.

DO RELATÓRIO DA AVALIAÇÃO

Cada relatório, deve conter tópicos que ajudem o G.P.L. a compreender as etapas de realização do projeto e o alcance das suas ações, de acordo com o que foi proposto inicialmente.

Alguns tópicos são fundamentais de serem mensurados e analisados:

  1. Impactos gerados/resultados (de acordo com os objetivos propostos e seus indicadores);
  2. Público atendido;
  3. Eventuais demonstrações financeiras (custos e ou receitas);
  4. Comunicação;
  5. Equipe envolvida;
  6. Desdobramentos e continuidade.

A realização de pesquisas de opinião junto aos diversos agentes envolvidos no projeto traz elementos para a construção e sistematização de informações que contribuem para uma análise minuciosa dos resultados. Essas informações são valiosas e devem ser coletadas durante o período de realização do projeto (acompanhamento e monitoramento).

DOS CASOS OMISSOS

As dúvidas e omissões referentes a este regulamento e sua atividade proposta serão resolvidas pela Diretoria de Cultura e em grau de recurso pela Diretoria do Gabinete Português de Leitura.

Contatos e inscrições:
GABINETE PORTUGUÊS DE LEITURA
Praça da Piedade s/n – Salvador – Bahia – CEP 40070-010
gplsalvador@gmail.com
Tel 71 3329-3060

Pensamentos e Sentimentos

By | Iniciativas, Newsletter, Parcerias | No Comments

A cultura é o que identifica um povo com a sua finalidade.
Augustina Bessa-Luís

Interrogado sobre a diferença existente entre os homens cultos e os incultos, disse: ‘A mesma diferença que existe entre os vivos e os mortos’.
Aristóteles

Num mundo culto temos uma conduta florida, e num mundo inculto temos discursos floridos.
Confúcio

A cultura é o modo avançado de se estar no Mundo, ou seja a capacidade de se dialogar com ele.
Virgílio Ferreira

O que é que a cultura pretende? Tornar o infinito compreensível.
Umberto Eco

As culturas sobrevivem enquanto se mantiverem produtivas, enquanto forem sujeito de mudança e elas próprias dialogarem e se mestiçarem com outras culturas.
Mia Couto

Homem culto é aquele que, de tudo a que assiste aumenta, não os seus conhecimentos, mas o seu estado de alma.
Fernando Pessoa

O livro é um mudo que fala, um surdo que responde, um cego que guia, um morto que vive.
Padre António Vieira

Pela grossura da camada de pó que cobre a lombada dos livros de uma biblioteca pública pode medir-se a cultura de um povo.
John Steinbeck

Os livros são abelhas que levam o pólen de uma inteligência a outra.
James Lowell

Todos os bons livros se parecem: são mais reais do que se tivessem acontecido de verdade.
Ernest Hemingway

 

Vem aí o AURA

By | Agenda, Notícias | No Comments

A terceira edição do AURA irá concretizar-se de 10 a 13 de agosto e faz da vila de Sintra, palco de inúmeras instalações artísticas e luminosas.

A misteriosa vila prepara-se assim, para receber o AURA. Trata-se da terceira edição do evento gratuito que acontece apenas durante a noite, para que a vila brilhe verdadeiramente no escuro.

Com início a 10 de agosto, o AURA irá levar às ruas as criações de 20 artistas, oriundos de cinco países diferentes.

O tema deste ano são as light atmospheres e que tiram inspiração, por exemplo, na beleza das auroras boreais. A partir das 21h e sempre até as 00h, os visitantes podem percorrer o percurso iluminado entre o Museu de Artes de Sintra e a Quinta da Regaleira.

aurafestival

Entre os dois pontos, serão várias as inspirações das obras que irão tomar várias formas: da simples instalação luminosa a projeções de vídeo e espetáculos de video mapping.

A entrada, já se sabe, é gratuita!

Aura festival

Projeto de Promoção e de Intercâmbio Cultural e Turístico

By | Notícias, Projetos | No Comments

Gabinete Português de Leitura de Salvador – Direção de Cultura

1 – Occasus

a) Cultura – Conjunto de conhecimentos adquiridos, hábitos sociais ou religiosos, normas de comportamento, saberes, manifestações intelectuais e artísticas, hábitos ou crenças que caracterizam uma sociedade especifica.

b) Promoção Turística – Ação ou efeito de promover atividades e empreendimentos com a intenção de divulgar os atrativos naturais, históricos e culturais, desses locais.

c) Intercâmbio – Relações que são desenvolvidas de modo reciproco entre pessoas, instituições, países, etc..


2 – Isto Posito

a) Propósito – A intenção máxima deste projeto do G.P.L., é o do enriquecimento intelectual humano, com da percepção global dos diferentes valores e da interligação com as diversas formas de expressão.

b) Oportunidade – Em decorrência de um maior aproveitamento de instrumentos de marketing cultural como alternativa estratégica para obtenção de maior visibilidade, parece crescer a tendência de várias entidades – públicas e ou privadas – se associarem por forma a ganharem destaque, e com isso, almejarem alcançar influência e importância crescente.

c) Envolvência – Para a concretização de parte ou do todo deste projeto, é necessária a participação de várias pessoas, a título voluntário ou mandatário, mas que tenham uma atitude atenta, dinâmica e responsável. O projeto só poderá ter sucesso se houver participação de um número qualitativo e experiente de pessoas;

d) Público Alvo – Definir, de forma teórica, o público alvo para este projeto global, é por agora difícil, uma vez que [neste momento] ainda não conhecemos a oportunidade e envolvência das diversas entidades que se irão identificar com o que pretendemos mostrar, incluindo a localização geográfica de origem ou destino da ação. Para as entidades que se forem manifestando positivamente, serão elaborados projetos específicos, nomeadamente:

  1. Desenvolvimento da proposta conceitual e artística;
  2. Objetivação do público alvo a atingir;
  • Calendarização do período ou do número de sessões que se pretende realizar para alcançar o seu objetivo;
  1. Identificação dos recursos humanos envolvidos;
  2. Elaboração de um plano de divulgação;
  3. Elaboração de um eventual orçamento.

3 – Praefatio

 a) O  objetivo principal deste projeto, é o de – claramente – auto promover o G.P.L. ao ocasionar eventos de índole cultural, em consonância com outros intervenientes.

b) Entenda-se como de importância fundamental para o êxito deste, a participação e envolvência de entidades que possam aportar valor para o G.P.L., incluindo meios logísticos e financeiros, a gestão e participação direta do Gabinete Português de Leitura de Salvador, em conjunto com qualquer outra entidade institucional, como são exemplo, Secretarias de Cultura e Turismo Municipais, estaduais, nacionais, estrangeiras, instituições ou empresas, e de outras que este Gabinete considere relevantes.

c) Para o G.P.L. – este será mais um meio de promover a sua capacidade de organização, ao destacar-se na arena interna e externa como entidade capaz de gerir projetos de grande envergadura, em paralelo com a obtenção de mais fontes de financiamento.


4 – Opportuna Conceptus 
I

Promoção Local

a) No seguimento do que está definido no “prefácio”, pretende-se com este conceito estratégico, elaborar eventos em consonância com as entidades locais (Munícipio; Estado; etc.), com o objetivo de promover a cultura da nossa cidade e ou do nosso estado, ao mesmo tempo que se promove turisticamente os seus atrativos, no local do Happening Cultural.

b) Para este conceito, teremos que pedir apoio às entidades locais, nomeadamente às Secretarias de Cultura e Turismo, bem como, por exemplo, às respectivas empresas públicas de promoção.

c) Aqui, o objetivo é o de adequar projetos do G.P.L. aos projetos de promoções locais, e daí obtermos prestígio e financiamento

5 – Opportuna Conceptus II

Promoção Internacional

a) O conceito deste, é o de promover a cultura de um outro pais ou de um local de outro pais, na nossa cidade e no nosso estado, ao mesmo tempo que se promove turisticamente os seus atrativos no local do Happening Cultural.

b) Para que este conceito se concretize, há a necessidade de dirigirmos aos vários Consulados e/ou entidades estrangeiras (como são exemplo, o Goethe Institut [Alemanha]; Turismo de Portugal; Fundação Calouste Gulbenkian; etc.; etc;), no sentido de estas entidades facultarem o seu apoio à realização de diversos eventos culturais e de promoção turística, sobre diversas formas, incluindo: filmes; palestras com personagens desses países; vinda de grupos étnicos; exposições; etc.

c) Neste, o objetivo é o de adequar projetos de outros, ao G.P.L., e daí obtermos prestígio local, internacional e provável apoio logístico e financeiro, ao mesmo tempo que, perante a comunidade local, passamos uma imagem de entidade cultural de nível global, no âmbito do verdadeiro espírito dos descobrimentos.


6 – Opportuna Conceptus 
III

Intercâmbio

a) Neste conceito, define-se como pressuposto, o de aprender ou de mostrar, os costumes, as tradições de um local, em um outro local. Significa ainda a troca de conhecimentos, costumes e informações entre diferentes regiões, seja de um mesmo país (como, por exemplo, o Brasil, um país continental com várias culturas miscigenadas dentro de uma só nacionalidade – um verdadeiro caldeirão de culturas), instituições com a mesma índole (como, por exemplo, com outros Gabinetes de Leitura), ou em ou de outros países ou culturas estrangeiras.

b) Aqui, como o objetivo é o de troca, ajudarmos – na mesma proporção, conceito, envolvência e oportunidade – na promoção ou na gestão de uma parceria com uma entidade externa à aérea de atuação, e que possa envolver parte ou todos os conceitos anteriormente definidos.

c) Importa salientar a responsabilidade que este conceito tem, não só pela envolvência de recursos humanos, mas também financeiro, compromisso e gestão de imagem.


7 – Ultima Conclusio
 IV

Futuro

a) O futuro de qualquer organização, está relacionado com inúmeros detalhes, uns mais tangíveis do que outros.

b) A missão de uma organização é algo crucial, mas nem sempre alcançada por força daqueles inúmeros detalhes, alguns deles até bastante humanos;

c) A visão é a idealização de um futuro desejado para a organização. Ela deve ser clara e estar em permanente adaptação. É a projeção de objetivos ambiciosos, que devam ser estimulantes, com objetivo de impactar uma imagem que desafie e mobilize todos os envolvidos na construção dessa conquista;

d) Toda a organização que deseje implementar o seu planejamento estratégico deve demonstrar com clareza os valores (missão e visão) que orientam a sua gestão estratégica;

e) A promoção da imagem organizacional do G.P.L., é um dos principais instrumentos que dispomos para criarmos um marketing da nossa organização;

Direção de Cultura
António Cunha

Projeto BTS

By | Projetos | No Comments

Projeto BTS

Introdução

Projeto Baía de Todos os Santos


Calendário

O Projeto Baía de Todos os Santos tem como principal proposta registrar entre as datas da primeira passagem (2 de maio de 1500) e da sua descoberta (1º de novembro de 1501) estudos e pesquisas geológicas, geográficas, arqueológicas, históricas e de promoção das riquezas materiais e intelectuais da BTS.

Para isso, o Gabinete Português de Leitura convoca as escolas, instituições culturais, associações desportivas, prefeituras municipais, organizações educativas e a mídia, ao preenchimento da agenda de eventos na chamada “baixa estação”; tudo concentrado nas cidades que estão à margem da baía e dos rios afluentes dela, ou seja, do famoso Recôncavo Baiano. Basta encaminhar a atividade para gplsalvador@gmail.com e aguardar postagem no www.gplsalvador.com.br , conforme tabela no link abaixo.

PROJETO BAÍA DE TODOS OS SANTOS

O Projeto Baía de Todos os Santos tem como principal proposta registrar entre as datas da primeira passagem (2 de maio de 1500) e da sua descoberta (1º de novembro de 1501) estudos e pesquisas geológicas, geográficas, arqueológicas, históricas e de promoção das riquezas materiais e intelectuais da BTS. Para isso, o Gabinete Português de Leitura convoca as escolas, instituições culturais, associações desportivas, prefeituras municipais, organizações educativas e a mídia, ao preenchimento da agenda de eventos na chamada “baixa estação”; tudo concentrado nas cidades que estão à margem da baía e dos rios afluentes dela, ou seja, do famoso Recôncavo Baiano. Basta encaminhar a atividade para gplsalvador@gmail.com e aguardar postagem no www.gplsalvador.com.br, conforme tabelas abaixo.
EFEMÉRIDES
DATA LOCAL DESCRIÇÃO
02.05.1500 Baía de Todos os Santos Volta de Gaspar de Lemos para Portugal, passando e marcando a latitude de um abrigo em Cairú, na Baía de Todos os Santos
Neste intervalo serão inseridas todas as efemérides entre maio e outubro de todos os anos, relativas às ocorrências históricas na Baía de Todos os Santos e em todos os municípios do Recôncavo, desde Salvador até Cachoeira, Valença e Cairu, servidos pelos rios Subaé, Paraguaçú, Jaguaripe, Jequiriçá, Una e os outros, menores.
01.11.1501 Baía de Todos os Santos Descoberta da Baía de Todos os Santos pela expedição portuguesa de Gonçalo Coelho
21.05.1550 Salvador Tomé de Sousa determinou que a Igreja de Nossa Senhora da Conceição fosse a “igreja principal desta Cidade do Salvador”.
15.08.1668 Salvador Naufrágio do Galeão Sacramento, navio português que escoltava uma frota de 50 embarcações armadas, saindo da Baía de Todos os Santos.
02.05.1693 Jaguaripe Jaguaripe tornou-se a primeira vila do Recôncavo Baiano.
25.10.1733 Salvador Licença régia outorgada por D. João V, rei de Portugal, para construção do Convento de Nossa Senhora da Conceição da Lapa.
15.07.1811 Salvador Fundação da Associação Comercial da Bahia, a mais antiga instituição das Américas e da Europa Ibérica, na Praça do Comércio – hoje Praça Conde dos Arcos – então à beira da Baía de Todos os Santos.
14.06.1822 Vila de Santo Amaro Reunião do clero, da nobreza e do povo gerou pedido da Câmara (em ata) para instituir um Poder Executivo Brasileiro.
25.06.1822 Cachoeira – O povo confirmou na praça a decisão da Câmara, que aclamou o português D. Pedro, filho do rei D. João VI, de Portugal, “regente constitucional e defensor perpétuo do Brasil”.
10.07.1822 Itaparica Assalto de barcas portuguesas com pelotão de arcabuzeiros que invadiram a igreja de São Lourenço e despiram imagem do Senhor dos Martírios. Início das lutas que terminariam ali em 7 de janeiro de 1823 com a vitória dos itaparicanos.
10.08.1822 Cachoeira Organização do Batalhão Itaparica, para combater as forças portuguesas na ilha de Itaparica.
02.07.1823 Salvador Às 11 horas, as tropas portuguesas deixaram a Baía de Todos os Santos em 86 navios, encerrando as lutas pela Independência do Brasil.
08.08.1833 Itaparica Emancipação da ilha, que pertencia a Salvador. Habitada por índios, teve um primeiro povodo jesuita por volta de 1560: a Vila do Senhor da Vera Cruz (hoje Baiacu).
08.05.1850 Maragogipe A “Patriótica Cidade de Maragogipe” nasceu da Lei Provincial nesta data, mas o município foi criado com o desmembramento de Jaguaripe, por Carta Régia de 17 de dezembro de 1693.
09.05.1860 Jiquiriçá Fundação do povoado de Jiquiriçá, que se tornou município em 31 de janeiro de 1891, com o nome de Capela Nova de Jiquiriçá.
06.07.1871 Salvador Morreu o poeta (Antonio Frederico de) Castro Alves, no solar de sua família, à Rua do Sodré (hoje Colégio Ipiranga), tendo nascido em 14 de março de 1847 na fazenda Cabaceiras, hoje município de Castro Alves.
29.05.1880 Santo Antônio de Jesus Lei nº 1952 criando o município de Santo Antônio de Jesus, desmembrado do Município de Nazaré, mas só instalado em 4 de março de 1883.
02.08.1890 Una Criação do Município de Una
25.10.1890 São Felix Elevação a Cidade de São Felix do Paraguaçu, que se tornou município por decreto estadual que o criou em 8 de julho de 1931.
30.06.1892 Santo Antônio de Jesus Lei que criou a Cidade de Santo Antônio de Jesus, sede do município criado por Lei Provincial de 29 de maio de 1880.
25.06.1895 São Gonçalo dos Campos Lei estadual que elevou a freguesia de São Gonçalo dos Campos de Cachoeira a Cidade.
11.09.1931 São Sebastião do Passé Fundação do Município de São Sebastião do Passé, ex-distrito do Município de São Francisco do Conde e ex-freguesia, criada por Alvará Régio de 11 de abril de 1718.
23.05.1935 Salvador Fundação do Yacht Clube da Bahia, que sediou-se à beira da Baía de Todos os Santos.
07.11.1961 Simões Filho Lei 1538 que criou o Município de Simões Filho, ex-distrito de Água Comprida, do Município de Salvador.
27.07.1962 Salinas da Margarida Aprovado projeto de lei que emancipou Salinas, desmembrando-o de Itaparica, logo se realizando eleições municipais (Outubro) e se instalando a Câmara de Vereadores (em 07.04.1963).
25.05.1996 Baía de Todos os Santos Regata Sesquicentenário da Capitania dos Portos reunindo duas centenas de veleiros (diversas classes e tipos) de todo o Recôncavoe e vencida (fita azul) pelo multicasco Odara nas piores condições de mar e vento.
EVENTOS
DATA LOCAL DESCRIÇÃO
02.05.2013 às 9:00 hs Salvador – Gabinete Português de Leitura Ato de abertura do Projeto BTS 2013, com lançamento deste Calendário BTS na Internet e anúncio da entrega anual do Prêmio Cabral dentro deste projeto.
02.05.2013 às 17:00 Salvador – Gabinete Português de Leitura Entrega do Prêmio Cabral 2013 ao Prof. Dr. Reitor Edgard Santos
15.05.2013 Salvador Apresentação da Camerata da Orquestra Sinfônica da Bahia, no Museu Carlos Costa Pinto, às 16 horas (Tel 71.3336-6081).
18.05.2013 Bahia Dia Internacional dos Museus. Visite os museus de sua cidade na 11ª Semana de Museus na Bahia (13 a 19 de maio)
Baía de Todos os Santos Continuação da Copa Aniversário de Vela, que se iniciou no dia 4 e terminará no dia 26, aos sábados e domingos,
25.05.2013 Baía de Todos os Santos Continuação da Copa Aniversário de Vela, que se iniciou no dia 4 e terminará no dia 26, aos sábados e domingos, comemorando o 78º aniversário do Yacht Clube da Bahia.
29.05.2013 Santo Antônio de Jesus Comemoração do aniversário do município.
27.07.2013 Baía de Todos os Santos Torneio Baía de Todos os Santos, de pesca, par lanchas de todos os tamanhos, promoção do Yacht Clube da Bahia, desde 2012
24.08.2013 Maragojipe Data da morte de São Bartolomeu.e da missa principal da Festa de São Bartolomeu, às 5 horas, na Igreja Matriz de São Bartholomeu. construída no século XVIII.
26.10.2013 à 01.11.2013 Salvador – Gabinete Português de Leitura IV Semana da Baía de Todos os Santos – Programa a ser anunciado em início de outubro de 2013
01.11.2013 Salvador – Igreja de São Pedro, na Piedade Missa festiva do Dia de Todos os Santos, fechando o IV Semana da Baía de Todos os Santos, do GLP

 


Crônica

A BTS e o Descobrimento do Brasil


Inscreva seu evento

Instruções

Ficha de Inscrição

Comissão de Registro

Selo

Comemorações do Dia de Portugal em Salvador

By | Agenda, Notícias | No Comments

O quê: Comemorações do Dia de Portugal em Salvador

Onde: Porto de Salvador / Hotel Vila Galé Ondina

Quando: Visita ao Navio Sagres (Entrada Gratuita)

27 de junho, 10h (Coletiva à imprensa).

26 (visitação aberta ao público entre as 12h e as 17h), 27/06 e 28/06    (visitação 10h-17h) . Largada a 29/6 (9h).

rogramação trará visita ao Navio – Escola Sagres e show de Fado,  MPB e Música baiana com o fadista português Nuno da Camara Pereira, Saulo, Cláudia Cunha e Alexandre Leão.

O Consulado Geral de Portugal na Bahia abre as comemorações ao Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas  com uma programação que realça a simbiose das relações culturais luso-brasileiras. Celebrado mundialmente no dia 10 de junho, este ano a data nacional de Portugal terá o foco das comemorações no Brasil, como uma forma de enaltecer a História comum aos dois países e as relações entre os seus povos. Na capital baiana, os eventos acontecem de 09 a 29 de junho, com palestras no Gabinete Português de Leitura de Salvador, visitas ao Navio-Escola Sagres que estará ancorado no porto desta cidade e ainda uma noite de fado com uma das maiores vozes de Portugal, o fadista Nuno da Camara Pereira, com participação especial de Saulo, Cláudia Cunha e Alexandre Leão.

De acordo com a Cônsul Geral de Portugal na Bahia, Nathalie Viegas, “Salvador é uma das cidades brasileiras que mais preservam a ligação com Portugal. Faz todo sentido que tenhamos uma celebração à altura dessa História comum”. Ainda segundo a Cônsul, além da chegada da Sagres, “esse ano o caráter da festa será voltado à música e à cultura. Fernando Pessoa é o nosso símbolo maior na Literatura, assim como o Fado é o cartão de visita da nossa identidade musical, que se aprimora quando combinado com outras sonoridades como a MPB e o Axé. Queremos que o público luso-baiano venha conhecer mais um exemplo tão rico deste diálogo entre culturas”, completou.

“Embaixada Itinerante”

Utilizado como Navio-Escola, o Sagres está incorporado à Marinha Portuguesa desde 1962. Desde então, tem efetuado anualmente viagens de instrução com cadetes da Escola Naval Portuguesa. Além da função pedagógica, o Sagres é também regularmente utilizado na representação da Marinha e do País, funcionando como embaixada itinerante de Portugal. A embarcação chegará ao Porto de Salvador no dia 26/06 e ficará aberto à visitação pública e gratuita nos dias 26, 27 e 28 de junho.

O NRP Sagres é um grande veleiro com 90 metros de comprimento, 3 mastros e armação em barca, construído nos estaleiros navais Blohm & Voss, na Alemanha, em 1937. Navega há 79 anos, 54 dos quais com a bandeira de Portugal. A sua principal missão é assegurar a formação marinheira dos futuros oficiais da Marinha Portuguesa, complementando a componente técnica e académica ministrada na Escola Naval de Portugal.

O navio-escola Sagres é comandado pelo Capitão-de-fragata António Manuel Gonçalves e conta, para esta missão, com uma guarnição de 134 militares e 44 cadetes do 2º ano da Escola Naval, entre os quais seis cadetes dos países lusófonos (Brasil, Cabo Verde, Angola e Moçambique) e nove cadetes de Marinhas estrangeiras (Angola, Alemanha, Espanha, Estados Unidos da América, Inglaterra, Marrocos, Tunísia e Turquia). No navio-escola Sagres encontram-se embarcadas 190 pessoas de 12 nacionalidades diferentes.

Fado, MPB e Música Baiana

By | Agenda, Notícias | No Comments

 

AF_PanfletoA5_Portugal-ComTexto

Os eventos de Comemoração ao Dia de Portugal terão fechamento no dia 28 de junho, com o show de Nuno da Camara Pereira, no Hotel Vila Galé, em Ondina, Salvador. Ilustre cantor de Fado, Nuno da Camara Pereira reinventou sua carreira após 40 anos, modernizou suas influências e apresentará um show com as participações de Saulo, Cláudia Cunha e Alexandre Leão. Os ingressos estarão disponíveis para venda no Gabinete Português de Leitura e custarão R$ 150.

O Axé Music criou a guitarra baiana. Por sua vez, o Fado contribuiu para a história da construção da guitarra portuguesa, inteiramente artesanal, distinguindo-se duas famílias de guitarristas que aperfeiçoaram e transmitiram o seu segredo ao longo de sucessivas gerações.

O Fado é Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade desde 2011.

 

 

Valter Hugo Mãe (14/07/2017) Curso de Narrativa Portuguesa Contemporânea

By | Eventos, Notícias, Ponto de Cultura | No Comments

José Saramago (1922-2010) definiu Valter Hugo Mãe como um “tsunami linguístico”.

Valter Hugo, nasceu em Angola, mas desde criança que se encontra radicado em Portugal.

31477853c20b661ad8003dc53e306d58

Publicou quatro livros sem nenhuma letra maiúscula – a “tetralogia das minúsculas” -, lançados entre 2004 e 2010. Nesse período, assinava valter hugo mãe – assim mesmo, em minúsculas, em sinal de humildade literária.

Contar com o elogio de Saramago, já por si, parece ser suficiente para credenciar este escritor como um dos expoentes da nova literatura portuguesa. Mas, além daquele elogio, recebeu outros prêmios importantes, tais como: Saramago (2007) e Portugal Telecom (2012) -, Mãe ainda conta a admiração do público e da crítica.

Os seus livros são uma reflexão sobre a linguagem, a memória, a morte, a solidão e, é claro, Portugal. “A melhor coisa que os portugueses fizeram foi o Brasil”, afirmou.

Com exceção de um ou outro nome  popularizado pelos meios de comunicação, como o do único ganhador do prêmio Nobel em língua portuguesa, José Saramago, a narrativa portuguesa contemporânea é tão desconhecida no Brasil quanto a poesia. E se há só um ganhador de Nobel em Portugal — e nenhum no Brasil nem na África de língua portuguesa –, o fato se dá muito mais pelos mistérios insondáveis que definem os escolhidos que a falta de candidatos à altura, pois, nas pegadas deixadas por um Camilo e um Eça, a narrativa portuguesa só fez avançar em qualidade, quantidade e diversidade de autores, alguns deles produzindo obras primas de caráter universal, conhecidos e lidos ao redor do mundo. Trazer parte desses nomes ao público baiano, de modo a contribuir no estabelecimento de pontes culturais entre  usuários de uma mesma língua,  através de aulas ministradas por professores das mais renomadas universidades brasileiras, nas quais serão discutidos seus textos, completos ou em fragmentos, mas sempre visando a obra literária, é o objetivo desse curso sobre a narrativa portuguesa contemporânea.

ESTAMOS DE VOLTA !!!!!!!!

Queremos reencontrá-los para falar do Vergílio Ferreira, Miguel Torga, Augusto Abelaira, Lobo Antunes, Lídia Jorge, José Cardoso Pires, Mário Cláudio, Teolinda Gersão, José Saramago, Alves Redol…

Para esse grande encontro, façam suas inscrições. O curso é gratuito.

Miguel Torga (07/07/2017) Curso de Narrativa Portuguesa Contemporânea

By | Eventos, Notícias, Ponto de Cultura | No Comments

O português Miguel Torga (1907-1995) foi um escritor e um dos mais importantes poetas do século XX. Destacou-se também como contista, ensaísta, romancista e dramaturgo, deixando mais de 50 obras publicadas.

Miguel Torga (1907-1995), pseudônimo de Adolfo Correia da Rocha, nasceu em São Martinho de Anta, Vila Real, norte de PortugMiguelal, no dia 12 de agosto de 1907. De família humilde, com 10 anos foi para a cidade do Porto trabalhar na casa de outros familiares.

Foi porteiro, moço de recados, regava o jardim, limpava a escadaria etc. Em 1918 foi mandado para o seminário religioso de Lamego, onde estudou Português, Geografia e História, Latim e os textos sagrados. Depois de um ano decidiu que não queria ser padre.

Em 1920, Miguel chegou ao Brasil para trabalhar na fazenda de café (propriedade de um tio) em Minas Gerais. Após quatro anos foi matriculado no Ginásio em Leopoldina.

Em 1925 regressou a Portugal acompanhado do tio, que percebendo a inteligência do sobrinho se prontificou a custear seus estudos em Coimbra. Durante três anos cursou o Liceu e em 1928 matricula-se na Faculdade de Medicina.

Inicia sua vida literária e publica seus primeiros livros de poemas, “Ansiedade” (1928), “Rampa” (1930), “Tributo” (1931) e “Abismo” (1932). Em 1933 conclui a licenciatura.

Começou a exercer a profissão em sua terra natal. Em 1934, publica “A Terceira Voz”, quando passa a usar o pseudônimo que o imortalizou. Escreveu uma vasta obra, em poesia, prosa, romance e teatro. Miguel Torga evitava agitação e publicidade, mantinha-se longe de movimentos políticos e literários, não dava autógrafos ou dedicatórias e não oferecia livros a ninguém, para que o leitor fosse livre para escolher. Sua obra reflete as apreensões, esperanças e angústias de seu tempo, traduz sua rebeldia contra as injustiças e sua revolta diante dos abusos do poder.

Miguel Torga teve seus livros traduzidos para diversas línguas. Foi por várias vezes candidato ao Prêmio Nobel de Literatura. Recebeu vários prêmios, entre eles, Prêmio do Diário de Notícias (1969), Prêmio Internacional de Poesia de Knokke-Heist (1976), Prêmio Montaigne da Fundação Alemã F.V.S. (1981), Prêmio Camões (1989), Prêmio Personalidade do Ano (1991), Prêmio Vida Literária da Associação Portuguesa de Escritores (1992) e o Prêmio da Crítica, consagrando a sua obra (1993).

Miguel Torga faleceu em Coimbra, Portugal no dia 17 de janeiro de 1995.

Com exceção de um ou outro nome  popularizado pelos meios de comunicação, como o do único ganhador do prêmio Nobel em língua portuguesa, José Saramago, a narrativa portuguesa contemporânea é tão desconhecida no Brasil quanto a poesia. E se há só um ganhador de Nobel em Portugal — e nenhum no Brasil nem na África de língua portuguesa –, o fato se dá muito mais pelos mistérios insondáveis que definem os escolhidos que a falta de candidatos à altura, pois, nas pegadas deixadas por um Camilo e um Eça, a narrativa portuguesa só fez avançar em qualidade, quantidade e diversidade de autores, alguns deles produzindo obras primas de caráter universal, conhecidos e lidos ao redor do mundo. Trazer parte desses nomes ao público baiano, de modo a contribuir no estabelecimento de pontes culturais entre  usuários de uma mesma língua,  através de aulas ministradas por professores das mais renomadas universidades brasileiras, nas quais serão discutidos seus textos, completos ou em fragmentos, mas sempre visando a obra literária, é o objetivo desse curso sobre a narrativa portuguesa contemporânea.

ESTAMOS DE VOLTA !!!!!!!!

Queremos reencontrá-los para falar do Vergílio Ferreira, Miguel Torga, Augusto Abelaira, Lobo Antunes, Lídia Jorge, José Cardoso Pires, Mário Cláudio, Teolinda Gersão, José Saramago, Alves Redol…

Para esse grande encontro, façam suas inscrições. O curso é gratuito.