Elsimar Coutinho deixou-nos mais órfãos

17 de agosto de 2020 Notícias

A Direção do Gabinete Português de Leitura da Bahia, vem – através deste – manifestar publicamente as suas sentidas condolências pelo desaparecimento do médico e cientista baiano Elsimar Coutinho, que faleceu nesta segunda-feira, dia 17 de agosto, vítima de complicações da Covid-19.

Este especialista em reprodução humana foi galardoado em 2014 com o Prêmio Cabral, honraria promovida por este Gabinete Português de Leitura e entregue pelo professor e infectologista da UFBA, Roberto Badaró.

Nascido em 1930 em Pojuca (interior da Bahia), Coutinho é autor de mais de dez livros, e tem centenas de trabalhos científicos publicados em revistas especializadas. O médico também foi presidente da Sociedade Brasileira de Ginecologia Endócrina, primeiro vice-presidente da Academia de Medicina da Bahia, Presidente do Centro de Pesquisas e Assistência em Reprodução Humana (Ceparh) e da Sociedade Baiana de Climatério, chegando a integrar dezenas de entidades de pesquisas médicas no Brasil e no estrangeiro.

Formado em farmácia e bioquímica pela Universidade Federal da Bahia (Ufba), concluiu o curso de medicina na mesma instituição e concretizou a sua pós-graduação em Endocrinologia, na Universidade de Sorbonne, em Paris (França) e, no Instituto Rockfeller, em Nova York (EUA).

Como professor e pesquisador da Faculdade de Medicina da Universidade Federal da Bahia, após observar pela primeira vez os efeitos da supressão da menstruação, o médico desenvolveu a criação do primeiro anticoncepcional injetável de uso prolongado.

Elsimar Coutinho também desenvolveu uma série de medicamentos que vão desde fármacos para facilitar a gravidez até outros que impedem o parto prematuro e aborto espontâneo, além de tratamentos de contracepção e de reposição hormonal em homens e mulheres, além da criação do Centro de Pesquisa e Reprodução Humana – CEPARH, referência em reprodução humana.

À família, amigos, à comunidade cientifica e a todos os baianos, apresentamos os nossos profundos sentimentos.

Gabinete Português de Leitura da Bahia