Oficina de Língua Portuguesa

14 de agosto de 2019 Agenda, Cursos, Eventos

Teve início – no passado dia 12 de agosto – o primeiro encontro das Oficinas de Língua Portuguesa.

Os próximos, irão acontecer a 19, 26 de agosto e 02 de setembro de 2019.

A oficina, desenvolvida por alunos do 5º semestre do Curso de Letras da Universidade do Estado da Bahia, matriculados no componente curricular Estágio II, sob a coordenação do Professor Doutor Gilberto Nazareno Telles Sobral, terá quatro encontros de três horas semanais, através do estudo de gêneros textuais diversos, objetivando as atividades de leitura e produção textual, tendo como público alunos de escolas públicas, tal como queira tenha interesse em participar.

Este Projeto tem como objetivo promover o estudo da língua portuguesa, atendendo a duas demandas:
a) o aprimoramento do professor em formação inicial, o estudante do curso de licenciatura em Letras Língua Portuguesa da UNEB, aprofundando seus estudos concernentes ao ensino da leitura e da escrita;
b) a oferta de oficina de língua portuguesa à comunidade externa à UNEB, alunos da escola pública e outros interessados.

A presente proposta de oficinas de língua portuguesa proporcionará aos futuros profissionais a prática da docência, fomentando a relação entre a Universidade e a comunidade externa a ela, através de conteúdos de interesse não somente à formação acadêmica, mas também à formação de indivíduos – participantes da oficina – competentes no uso da língua.

Não se pode pensar em educação senão como prática social, logo, no Curso de Letras, adota-se uma prática de ensino que propicie a observação e a vivência de diferentes saberes necessários à formação do futuro profissional em licenciatura, propondo sempre uma relação entre os conteúdos dos componentes curriculares e a prática docente, através do contato com indivíduos em espaços diversos, a fim de que o licenciando desenvolva uma visão crítica da docência, com práticas pedagógicas inovadoras, fundamentais ao desenvolvimento da competência profissional.

Em 2018, os alunos do 5º semestre do Curso de Letras Vernáculas da Universidade do Estado da Bahia tiveram a oportunidade de aplicar parte dos conhecimentos adquiridos em seus processos de formação realizando uma Oficina de língua portuguesa no Gabinete Português de Leitura, que foi de fundamental importância à sua formação profissional, a qual também configurou-se como uma oportunidade de auxiliar pessoas interessadas em adquirir um melhor domínio da língua vernácula diante de sua complexidade normativa.

Tradicionalmente o ensino de uma língua é confundido com o ensino da gramática, em particular, a gramática da norma padrão da língua. O ensino é pautado em normas, relegando-se a um plano inferior o uso real da língua, a interação.

Numa sociedade letrada, saber ler e atribuir significado ao que se lê é extremamente importante, pois trata-se de uma competência decisiva à inclusão ou marginalização de uma pessoa. A leitura é uma competência indispensável ao desenvolvimento pleno de uma pessoa, podendo torná-la uma cidadã crítica, capaz de interferir no ambiente em que vive e trabalha, interagindo com o outro que o cerca.


Ainda que a competência de falar seja desenvolvida pelo ser humano antes de aprender a ler e escrever, numa sociedade letrada, ler e escrever consistem em competências fundamentais não somente à questão profissional, mas também ao bom convívio de modo geral.

Através do hábito de leitura – processo de interação entre autor-texto-leitor – é possível desenvolver várias habilidades indispensáveis à vida cotidiana. Ler, escrever e falar são habilidades que nos permitem agir e interagir com o mundo que nos cerca. Colocamos em prática essas habilidades por meio da linguagem. Por isso, quanto mais conhecemos a linguagem e as inúmeras possibilidades de usá-la, tanto melhor nos expressamos e compreendemos a expressão do outro.

Ensinar a ler é trabalhar com diversos gêneros textuais, uma vez que estes são processos discursivos dinâmicos que se sedimentam historicamente ao circularem numa sociedade, dadas determinadas condições de produção, o que interessa profundamente à prática pedagógica do trabalho com leitura e escrita, pois, através do conhecimento da forma e do conteúdo dos gêneros, o aluno com maior habilidade construirá seu conhecimento dos textos e de suas funções em sua vida cotidiana.

Os gêneros textuais são artefatos linguísticos construídos histórica e culturalmente com objetivos específicos de linguagem em variadas situações comunicativas e sociais. O estudo de diferentes gêneros possibilita desenvolver as competências leitoras e escritoras que proporcionam ao sujeito letramentos críticos necessários à vivência social. Veiculada à produção textual está o estudo da gramática, pois é a partir dos usos desta que se faz conhecer determinadas regras gramaticais tão complexas e necessárias em determinados contextos sociais.

Pode observar a reportagem fotográfica aqui